Um curso que não te dá motivação para ir à faculdade diariamente, um emprego que não imprime bem-estar no seu dia a dia, um relacionamento que você não pode ser você o tempo todo, uma amizade que não fala a mesma língua que você, enfim, qualquer uma dessas situações, entre outras, te afastam de ser quem você é. E à partir do momento que você se afasta de quem você é, do seu melhor, da sua plenitude, sintomas de mal-estar começam a aparecer e o universo todo sente muito por você.

Pode ser desde aquela sensaçãozinha estranha de “tem alguma coisa errada comigo”, até uma sensação de sufocamento e desânimo.

Independente de qual estágio você se encontre, é importante que você faça algo agora!

Nós estamos nessa vida para viver nada menos do que o nosso melhor, viver aquilo que faz o nosso coração vibrar e se maravilhar com essa divina experiência humana que viemos viver.

Permanecer em uma situação que te causa desconforto, podendo partir, é o maior desperdício de energia que podemos fazer com a gente mesmo. Quando se vê, a vida passou. E certas amarras são a gente que coloca em nossa própria vida.

No fundo no fundo, a gente sempre sabe do que gosta de verdade, o que acontece é que vez em quando a realidade fica distorcida, talvez por enxergarmos muitas opções e não conseguirmos focar, talvez por um rumo que tomamos com alguma decisão do passado que nos passe a ideia de ter “sido errado”.

O mais importante de tudo é identificar.

E a verdade é que, se você ficar atento e procurar conhecer a si mesmo, cada vez mais os seus caminhos ficarão claros. E com os seus caminhos abertos e um pouco de esforço, você pode ir inserindo coisas que realmente gosta no seu dia, assim como, da mesma forma, ir eliminando outras que não estão colaborando e realmente estão provocando o seu desalinhamento. É um processo.

Parafraseando Freud: “Quando a dor de não estar vivendo for maior que o medo da mudança, a pessoa muda.”

Mas a gente não precisa esperar chegar no estágio final.

Quando a gente aprende que pensar na gente mesmo não é egoísmo e que assertividade é um dos maiores benefícios que pode existir para a nossa vida, o caminho pode até, momentaneamente, se tornar mais árduo, pois você irá lutar com uma série de padrões que você criou e sairá da sua zona de conforto também. Tarefa muito difícil. Porém, mais cedo ou mais tarde, como recompensa, você vai desfrutar da incrível sensação que é ser você mesmo. Você vai se deparar no encontro com a sua alma, aquilo que te eleva e te dá energia de viver.

Sinceramente, o que está te desalinhando nesse momento que não pode ser mudado?

Eu penso que nada! Afinal, a gente sempre pode escolher de novo!

Que possamos enxergar as opções e os sinais do dia a dia como uma chance de reconexão com a nossa alma que anseia tanto por viver.

Deixe uma resposta